Entrevista



Julio Severo - A ética na Igreja brasileira


O paulistano Julio severo, 37 anos, é hoje um dos mais conceituados articulistas entre o povo de Deus sobre temas éticos ligados à família e ao sexo. Escritor desde de 1995, ele conheceu o Instituto Cristão de Pesquisas (ICP) na década de 80, em São Paulo, e sempre se interessou por assuntos ligados à apologética cristã.

“Infelizmente, a família brasileira está em crise. Mas não são apenas os brasileiros que experimentam problemas no lar”, afirmou ele. É por isso que trabalha constantemente para promover esclarecimento ao povo de Deus por meio de vários artigos, pois acredita que a Igreja “deve manter-se fiel ao que a Palavra de Deus ensina”. E acrescenta: “A Igreja deve ensinar, por todos os meios possíveis e fielmente, o que Deus fala em sua Palavra”.

Para ele, o Corpo de Cristo (a Igreja) precisa estar atento ao que a mídia está transmitindo aos nossos filhos. E ainda defende a tese de que as crianças deveriam estudar em suas próprias casas, assim elas poderiam aprender com pureza as noções de como formar uma família saudável de acordo com os moldes bíblicos.

É da opinião de que a Igreja discuti muito pouco sobre sexo. Já a mídia, todos os dias coloca o assunto em pauta. Não é à toa que vê essa questão como fator de extrema importância para as igrejas, que deveriam dedicar-se com mais interesse e afinco aos temas éticos a fim de esclarecer o povo de Deus a respeito.

A entrevista que segue foi concedida à Defesa da Fé no início de outubro. Vale a pena conferir o que esse articulista tem a dizer. Afinal, não é sempre que temas como esses são abordados tão profundamente.

Defesa da Fé - O que o levou a escrever sobre temas éticos ligados à sexualidade, à família e à educação?

Julio Severo - Há aproximadamente 15 anos, tive contato com um grupo de evangélicos americanos que desenvolvia um excelente trabalho de aconselhamento e apoio aos jovens. Publicavam folhetos sobre variados assuntos, inclusive sobre o aborto. Na época, eu achava que o cristão não deveria ser a favor do aborto, apenas tolerar essa prática em casos especiais, como, por exemplo, estupro, incesto e risco de vida da mãe. Não conseguia enxergar o valor da vida humana diante de Deus. Mas depois de ler um folheto escrito por um evangélico, compreendi que a minha opinião a respeito desse assunto havia sido moldada pela influência secular a que todos estamos expostos. Desde estão, procurei examinar a Palavra de Deus com mais profundidade e passei a fazer contato com evangélicos com mais experiência e conhecimento em áreas éticas. Normalmente, achamos que essas áreas são exclusivas do “mundo científico”.

Defesa da Fé - A família brasileira realmente está em crise ou a realidade atual é apenas fruto de uma evolução natural das sociedades ao longo do tempo?

Julio Severo - Infelizmente, a família brasileira está em crise. Mas não são apenas os brasileiros que experimentam problemas no lar. Há uma tendência mundial de colocar as instituições como fonte de assistência para muitas necessidades que sempre foram supridas melhor pela família, principalmente a formação ética dos jovens e das crianças. Além disso, hoje, quando se fala em sexo, muitos nem pensam em casamento. Sexo se tornou diversão sem compromisso.

Defesa da Fé – Qual é o fator que mais aflige a família brasileira?

Julio Severo - A união familiar. Os casais só conseguirão manter-se fortes e unidos, nestes tempos difíceis e adversos, se possuírem valores que os sustentem e guiem. Todos precisam de valores. Sem eles, não há como não desanimar e ceder. É claro que somente os valores bíblicos podem sustentar de modo eficaz uma família.

Defesa da Fé - Que padrão ético a igreja deve seguir e como ela pode influenciar a sociedade por meio desse padrão?

Julio Severo - Como igreja e como cristãos individuais, precisamos deixar que a ética da Escritura Sagrada nos guie e influencie profundamente. Para isso, a leitura diária da Palavra de Deus deve ser prioridade na nossa vida. É justamente da Palavra, e também da presença do Espírito Santo, que vem a nossa força e luz. Devemos ser corajosos e agir de maneira inteligente diante da sociedade. Jesus quer brilhar por meio do nosso testemunho. Para que o mundo creia no valor da Palavra de Deus, precisamos deixar que essa Palavra seja a nossa ética de vida e produza resultados em nossa vida.

Defesa da Fé - Em setembro, fez um ano que os ataques terroristas em Nova York e Washington abalaram o mundo. Esses atentados mudaram os princípios da família?

Julio Severo - Não. A revolta e o choque por causa desses atentados foram grandes, mas parece-me que a família, de modo geral, tem sofrido atentados bem maiores e mais violentos e sistemáticos do que esses. No entanto, onde estão a revolta e o choque?

Defesa da Fé - Em um de seus artigos publicados nesta revista o senhor disse que a ONU (Organização das Nações Unidas) poderia destruir o conceito de família que conhecemos. Por quê?

Julio Severo - Vários grupos vêem a família como um dos maiores obstáculos para a implantação de uma nova ordem social. E estão usando a ONU e outros meios para estabelecer essa ordem de modo internacional.

Defesa da Fé - A alfabetização feita no próprio lar pelos pais pode ajudar a construir uma sociedade mais digna no Brasil?

Julio Severo - Sim. O alvo da educação escolar no lar é justamente fornecer à criança uma instrução completa, sem a interferência da doutrinação de grupos e instituições que usam o governo para impor suas ideologias. Assim, a criança cresce aprendendo tudo o que lhe é essencial à vida, sem ser vítima de idéias e opiniões contrárias à Palavra de Deus. Seu desenvolvimento será forte e saudável. Tal educação é possível e vem sendo adotada com sucesso por milhares de famílias evangélicas no mundo inteiro. Não tenho a menor dúvida de que até mesmo o anticristo, para poder controlar o mundo, precisará dominar o sistema educacional. Talvez isso já esteja acontecendo, mas mesmo que desconsideremos essa possibilidade, temos de aceitar o fato de que cada vez mais as escolas públicas estão causando influências negativas à vida de nossas crianças.

Defesa da Fé - Como o senhor vê o avanço da sexualidade na mídia?

Julio Severo - Se as pessoas param de ver o sexo como algo que requer compromisso e casamento, então é quase natural que elas comecem a aprovar comportamentos anormais. Quando o sexo se torna diversão sem compromisso, as pessoas procuram maneiras intermináveis de satisfazer seus desejos, e isso pode acabar levando a condutas cada vez mais bizarras. Assim, não é de estranhar que hoje na mídia os atos sexuais de homens com homens sejam considerados comportamentos humanos inteiramente normais.

Defesa da Fé - Como a igreja deveria falar sobre sexualidade sem comprometer os bons costumes que o cristianismo ensina?

Julio Severo - A igreja deve manter-se fiel à Palavra de Deus e ensinar, por todos os meios possíveis e fielmente, os preceitos estabelecidos por Deus em sua Palavra. Nesse particular, devemos dar ênfase à pregação que valoriza a pureza sexual antes do casamento e a fidelidade dentro do casamento.

Defesa da Fé - O senhor acha que os jovens cristãos têm tido uma boa educação sexual antes do casamento?

Julio Severo - Não. Eles passam em média duas horas por semana na igreja, onde não recebem ensinos sobre a sexualidade com freqüência. Além disso, a maioria deles não tem um tempo diário com Deus por meio da oração e da leitura da Palavra. Agora, compare isso com a influência diária que recebem da TV, da Internet e dos amigos na escola. O que lhes causará mais impacto?

Defesa da Fé – Qual deve ser a postura dos pais cristãos quando seus filhos lhe perguntam sobre temas ligados à sexualidade humana?

Julio Severo - Os pais precisam cultivar o hábito de conversar com os filhos sobre todas as coisas – inclusive sobre sexo. Devem aproveitar todas as oportunidades para instruir os filhos em todas as áreas.


  • Leia também


    Bíblia Apologética com Apócrifos Série Apologética Curso de Teologia On-line Curso Básico de Teologia Curso Médio de Teologia Curso Bacharel de Teologia

    ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Caixa Postal 64.098 - CEP 22011-970 - Rio de Janeiro - RJ. CNPJ 08.987.618/0001-07

    © 2017 - 2020. Todos os direitos reservados.

    Ícones feitos por Freepik from www.flaticon.com