Como você descobriu nosso site?
Igreja
Internet
Jornal
Rádio
Revista
Seminário
TV
Clique aqui para conferir as enquetes anteriores.

 

Pastor Natanael Rinaldi

As seitas e as crianças

Por Elvis Brassaroto Aleixo


Natanael Rinaldi é bacharel em Direito, formado pela Faculdade de Direito de Bragança Paulista, e exerce ministério pastoral na Igreja Evangélica da Paz, em Santos. Considerado um dos maiores nomes da apologética brasileira, ele acompanha o ICP desde a sua fundação, em 18 de novembro de 1984. Durante todo esse tempo, sempre teve acesso livre à biblioteca do Instituto, contribuindo para a constituição de seu acervo. Desenvolveu estudos exaustivos sobre as mais diferentes seitas, destacando-se por seu pioneirismo na abordagem de vários grupos religiosos em nosso solo. Em sua militância apologética, incluem-se, ainda: debates públicos, nos quais travou contato, corpo a corpo, com os partidários religiosos; preleções sobre seitas e heresias por todo o Brasil; e produção de programas de rádio e televisão. É co-autor do livro Desmascarando as seitas e um dos coordenadores teológicos da Bíblia Apologética de Estudo: desenvolveu inúmeras notas de rodapé. Hoje, após todos esses anos de experiência, permanece incansável e com o mesmo vigor de sempre. Por tudo isso, temos a certeza de que vale a pena ler o que ele tem a nos dizer nesta entrevista, concedida por e-mail.

Defesa da Fé: Quais os episódios bíblicos o senhor destacaria para ilustrar o engajamento espiritual das criancinhas?

Natanael Rinaldi: Há pelo menos três bastante clássicos. O primeiro é o chamamento de Samuel (1Sm 3.1-21). Conta-nos a Bíblia que o Senhor falou ao menino Samuel em visão, num tempo em que “a palavra do Senhor era de muita valia e já não havia visão manifesta” (1Sm 3.1). Samuel foi uma benção nas mãos do Senhor e exerceu tríplice ministério: sacerdote, profeta e juiz. O segundo que vale a pena mencionar é o de Naamã, capitão do exército do rei da Assíria. Muitíssimo respeitado, o chefe militar sofria grande incômodo com a lepra que lhe consumia o corpo. As Escrituras narram que uma pequena menina lhe recomendou um encontro com o profeta Eliseu, que estava em Samaria. O resultado foi a cura da doença nas águas do Jordão: “E sua carne tornou-se como a carne de um menino” (2Rs 5.14). Não poderia, ainda, deixar de descrever as palavras do mestre Jesus: “E traziam-lhe meninos para que lhes tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam. Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus” (Mc 10.13,14).

Defesa da Fé: A transmissão da doutrina religiosa às crianças é um fator cultivado pelas seitas? Em que medida poderíamos dizer que as seitas são mais ou menos zelosas que os crentes evangélicos?

Natanael Rinaldi: Sem dúvida, as seitas são bastante prudentes neste sentido, aliás, essa prudência é bíblica: “Porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz” (Lc 16.8). Creio que podemos e devemos melhorar muito quanto à educação espiritual de nossas crianças. É inadmissível um pastor que não tenha sensibilidade para perceber como esse grupo é importante, não só para o futuro da igreja, mas também para o presente. Nesse caso, infelizmente, algumas igrejas precisam aprender muito com as seitas. Sabemos, por exemplo, que os mórmons se reúnem semanalmente para suas “noites familiares”, ocasião em que convidam outras famílias próximas para um culto no qual as crianças participam ativamente, cantando corinhos, fazendo leitura de livros doutrinários e ilustrativos do fundador Joseph Smith, etc. Fica aqui algo não só para pensar, mas para agir!

Defesa da Fé: O senhor acha possível que os pais possam ser conduzidos a alguma filiação religiosa por influência de suas crianças? Já soube de alguma tática de seitas voltada a esse propósito?

Natanael Rinaldi: Certamente. Tenho percebido que alguns pais têm uma grande preocupação com a educação religiosa de seus filhos. Eles começam os acompanhando em cultos comemorativos, religiosos ou não, como Natal, Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, e assim se dá o envolvimento com a fé, que pode ser evangélica ou não. Penso que essa é uma das estratégias das seitas e deve ser também explorada por nós, evangélicos, pois pessoas que jamais entrariam voluntariamente numa igreja, quando em apresentação especial dos filhos, estão lá para prestigiar a criança e, devido a isso, ouvem a Palavra de Deus, abrindo margem para a conversão de toda a família (At 16.31).

Defesa da Fé: Temos conhecimento de pais sectários que introduzem fobias em suas crianças para assegurar que sua doutrinação seja efetiva e duradoura. Comente algo sobre isso.

Natanael Rinaldi: Um exemplo ilustrativo sobre as fobias introduzidas nas crianças pode ser claramente visto entre as testemunhas de Jeová. Com sua doutrina de destruição no Armagedom, destinada àqueles que não cumprirem as orientações do Corpo Governante (conhecido como “o escravo fiel e discreto”), esse grupo amedronta os pequeninos com a lavagem cerebral que lhe é característica. Tal é o pavor de serem destruídas no evento apocalíptico, que crianças portadoras de leucemia são orientadas pelos pais a promover escândalos com gritos lancinantes enquanto arrancam, violentamente, os tubos preparados pelos médicos para uma transfusão de sangue, uma das marcas proibitivas do grupo. Os pequenos gritam aos berros que estão sendo violentados em sua vontade pessoal e o hospital entra em pânico. A revista A Sentinela aborda freqüentemente esses temas e trata esses pré-adolescentes como heróis da fé jeovista. Esse assunto é impressionante e exige muita seriedade em sua abordagem.

Defesa da Fé: Analisando a história das seitas, existe algum grupo expressivo que tenha se originado da fé de uma criança?

Natanael Rinaldi: Sim. A igreja mórmon conta que seu movimento religioso teria se originado de um diálogo travado entre o adolescente Joseph Smith Jr (com supostamente 15 anos) e dois personagens sobrenaturais. Os documentos do grupo são confusos e contraditórios com relação à exata idade de Joseph, mas a variação o mantém na faixa etária da adolescência. Os personagens também assumiram na literatura mórmon, ao longo dos anos, identidades diferentes, mas o que quero enfocar aqui é a importância que o menino teve na formação do grupo. Ele é praticamente idolatrado pelos mórmons, que o reconhecem como profeta infalível. Hoje, a igreja mórmon é uma das entidades mais ricas do mundo e o seu segundo maior reduto é o nosso país. Tudo começou num bosque, quando, segundo eles contam, o jovem se ajoelhou e orou a Deus lhe indagando sobre qual seita deveria se filiar. Foi-lhe respondido para criar uma. Vejam os leitores quanto estrago o diabo pode fazer por meio de um adolescente. Não ignoro, contudo, que o inverso também é verdadeiro, quero dizer, o Senhor Deus pode usar poderosamente os jovens, mas temos de incentivá-los nesse propósito.

Defesa da Fé: O que o senhor pode nos esclarecer sobre os vídeos infantis produzidos pela seita Meninos de Deus (Família do Amor)? Há conteúdos doutrinários neles ou é apenas um meio de patrocinar o grupo?

Natanael Rinaldi: É muito mais que simples patrocínio, o que já seria censurável. Os pastores, em geral, desconhecem o trabalho destrutivo do grupo A Família, e isso os leva a receber os “missionários” da seita em suas igrejas e comprar esses vídeos mascarados com enredos bíblicos. Mas, ao assistir a tais vídeos, vê-se que são configurados com belas jovens seminuas, como se estivessem num ambiente celestial. Pôsteres bem ilustrados sutilmente glorificando o sexo livre por meio da exaltação do amor erótico e não fraternal também são empregados por eles. Para isso, fazem citações bíblicas, como 1Coríntios 13, em que se sublima o amor sexual em lugar do amor fraternal. A seita chega a ponto de dizer que Jesus é sexy! Blasfêmia de doer os ouvidos. Temos de tomar muito cuidado com eles.

Defesa da Fé: O mundo do entretenimento tem alvejado as crianças com idéias esotéricas e ocultistas. O senhor acredita que isso pode realmente formar o caráter espiritual e religioso de uma criança?

Natanael Rinaldi: Sim, acredito. Segundo ensino católico, uma criança entregue à liderança católica até os sete anos permanecerá até o fim da vida no romanismo. Mas isso não é de todo verdade, porque a ação do Espírito Santo não está condicionada a tais regras. Acredito piamente que o poder do evangelho liberta em qualquer circunstância. Mas não há como negar que as crianças que se submetem inocentemente às idéias esotéricas transmitidas pela TV absorverão tais ensinos e serão futuras seguidoras do espiritismo, esoterismo, umbandismo, candomblecismo, voduísmo, etc. As nossas crianças têm de ser educadas a respeito da televisão e essa responsabilidade é dos pais.

Defesa da Fé: Deixe uma mensagem aos nossos leitores pais?

Natanael Rinaldi: Deixarei o registro de Moisés, por meio das palavras do Senhor, falar por mim: “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te” (Dt 6.6,7).

 

 

Receba nossas notícias e ofertas por e-mail

Nome


E-mail